Que emagrecer não é tarefa fácil, todo mundo sabe. Depois de um tempo de caminhada com este objetivo maior, você deve ter percebido que, para alcançar a eliminação de peso, é preciso lidar e limpar uma série de obstáculos físicos e mentais. Sair do sedentarismo e passar a ter uma vida ativa pode ser difícil no começo, assim como pautar sua alimentação em escolhas mais saudáveis e coerentes com o estilo de vida que você deseja alcançar.

Já conseguiu engrenar nas atividades físicas e num bom plano de reeducação alimentar e, mesmo assim, não emagrece? Você pode estar cometendo um desses 7 erros!

1. Autossabotagem é quase impossível de reconhecer

Sad, worried beautiful woman eating ice cream. Indoor background.

LÓGICO que ninguém se sabota porque quer!!! Não leve a mal as pessoas que fazem isso, a maioria delas não tem a menor consciência que estão fazendo isso. Alguns gatilhos mentais podem ser os responsáveis pelos processos de autossabotagem e você vai perceber que você se encaixa em alguns deles. O mais comum é: “ah eu treinei pesado, posso dar uma jacada hoje”. Afinal, você está gastando mais calorias, então esse “tantinho” aí não vai fazer nenhuma diferença. Ou ainda: “Eu vou comer isso, depois eu tiro o atraso na academia” – dessa forma você está construindo uma visão da atividade física tal como se ela fosse uma punição e a comida, uma recompensa. Este NÃO é o mindset que vai gerar um emagrecimento definitivo na sua vida e, pior, você corre o risco de levar este funcionamento cognitivo para outras áreas da sua vida, acarretando um grande prejuízo emocional. Para saber mais sobre estes gatinhos, clique aqui e você será redirecionada para um artigo específico.

O que fazer: São inúmeras as estratégias aqui. Se a sua autossabotagem for em relação à alimentação, você pode começar fazendo um diário alimentar, anotando absolutamente tudo o que você ingere, inclusive uma balinha. Esta é uma estratégia eficiente para entendermos como a mente funciona e também entender o comportamento compulsivo de comer sem pensar. A partir disso, existem algumas técnicas que poderão ajudar muito, como mindfulness e autohipnose. Se o seu problema for relacionado ao mindset, uma boa estruturação de metas e objetivos a curto, médio e longo prazo poderão trazer maior clareza ao que você realmente busca e deseja. De todas as formas, ter uma vida mais consciente e menos ansiosa é uma unanimidade quando o assunto é autossabotagem.

 

2. Você não definiu metas e estratégias realistas

MMCSVárias pessoas chegam até mim e falam: “Preciso perder 20kg” ou 10, ou 30, tanto faz. O que importa é sempre o resultado final e não o meio do caminho, mas é no meio do caminho que a “magia” acontece, é a estrada que você percorre que vai definir quem você vai se tornar. Ou seja, a parte mais importante não é seu resultado, mas como você vai conseguir esse resultado. O seu funcionamento, a forma como você encara isso, a forma como você responde a isso é o que chamamos de mindset! Ou seja, se você deposita em alguém a responsabilidade pela sua eliminação de peso é chance de fracasso é enorme, porque você não quer emagrecer, você quer ser emagrecida! Quero dizer com isso é que perder a quantidade de peso que você deseja + fazer dieta + fazer exercício físico não é exatamente um plano de metas e estratégias realistas. Para que o seu cérebro cresça junto com você, é preciso mais.

O que fazer: Pegue uma grande meta e divida em várias submetas. É preciso cuidado aqui, pois normalmente as pessoas entram nesta fase com a autoestima bastante decaída, baixa autoconfiança e o sentido de autoeficácia (“eu sou capaz”) deteriorado também, especialmente após tantas tentativas fracassadas de emagrecimento. Saber quem você é e como você se sente neste momento é crucial e as todas as estratégias devem ser moduladas desse ponto de vista.

 

3. Talvez você não esteja comendo suficiente

salad-374173_1920A vida não é fácil, especialmente se tratando de emagrecimento. Durante nossa evolução enquanto seres humanos, passamos por longos períodos de escassez o que gerou uma capacidade de sobrevivência fantástica – meio inútil nos dias de hoje. O fato é que: se você fizer uma dieta restritiva demais, seu cérebro vai deixar seu metabolismo mais lento e passará a absorver mais gordura, como forma de estoque energético; se você comer muito pouco ou pular refeições, o seu cérebro interpreta como se você estivesse morrendo de fome e, mais uma vez, pisa no freio metabólico. Ou seja, para emagrecer, você precisa comer. Mas comer bem.

O que fazer: aposte numa alimentação rica em vegetais. O mais recomendado a partir daqui é você seguir as orientações da sua nutricionista, mas atente-se para o fato de que há uma série de artigos científicos correlacionando a obesidade com o consumo de carboidratos refinados (a farinha branca). Não encare qualquer mudança na sua alimentação com peso ou luto: tudo é possível adaptar e, depois de algum tempo, você nem sentirá falta do pãozinho branco de todo dia (juro!).

 

4. Você pode estar superestimando a queima calórica dos seus treinos

dumbbells-1417517_1280Isso tem a ver com mindset de emagrecimento, mas também com o seu corpo, seu metabolismo, seu funcionamento. Não é porque a capa de revista estampa que uma aula de zumba promove 800 calorias off que você vai perder tudo isso mesmo. Cada organismo é único e funciona de uma forma. É importante se conhecer e se avaliar para criar metas realistas de treino também. Treinar pesado gera mais fome, além do seu mindset dizendo que você pode comer mais, afinal, você trabalhou pesado para isso.

O que fazer: em consultas de hipnose e reprogramação mental, criamos cartas com imagens mentais poderosas que nos ajudam a mudar esse modelo cognitivo, possibilitando uma quebra mais fácil deste hábito. Isso, porém, precisa ser estudado e avaliado com cada pessoa. As cartas com imagens mentais funcionam como mantras, e estes você pode começar a treinar desde já: basta escolher uma frase de alto impacto que te lembre do seu objetivo maior. Para fortalecer este trabalho, associe uma imagem mental que faça sentido para você (um prato de comida mais vazio, sua imagem corporal ideal, etc).

 

5. Você não estabeleceu um bom sistema de apoio

group of gym people in a stretching class

Ter um bom sistema de apoio é super importante! Não é fácil tentar emagrecer com toda a sua família tentando boicotar a sua dieta. E as piadinhas, então? Podre. Se você não sofre nem nunca sofreu com isso, considere-se uma privilegiada! Eu confesso que esse é meu maior obstáculo, tem dias que é punk suportar, mas sempre penso que estilo de vida a gente leva como bandeira mesmo, então, azar de quem pensa diferente. Mas, caso sua história seja mais parecida com a minha, adivinha só, isso tem solução!

O que fazer: Estabeleça um bom sistema de apoio e faça disso uma meta e um diferencial na sua vida. Se você não pode contar com seu cônjuge (bate aqui), procure uma amiga, um  parente ou alguém que tope fazer essa mudança de vida com você. Caso você ainda tenha dificuldade com isso, procure uma academia que forneça isso. Eu conheço várias academias em Curitiba, porque já fui rata de academia há muitos anos atrás. Naquele tempo, meu sistema de apoio eram os professores mesmo, raramente eu tinha companhia de amiga pra treinar. Hoje em dia existem programas oferecidos no melhor estilo “projeto verão“, que combina tudo o que você precisa para emagrecer: acompanhamento físico, nutricional, coaching de emagrecimento e este sistema de apoio, visto que integra as participantes, que acabam se conhecendo e estreitando laços. Eu recomendo este aqui ó.

 

 

Não consegue emagrecer? Veja aqui os 5 principais erros que você pode estar cometendo! E o que fazer em cada um deles

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *